Moro condena cúpula da Galvão Engenharia

Em um relatório de 135 páginas, Sérgio Moro condenou hoje três ex-executivos da Galvão Engenharia, inclusive seu ex-presidente Dario de Queiroz Galvão, que pegou 13 anos e dois meses de prisão. É a quarta sentença da Lava Jato contra o núcleo das empreiteiras, o chamado Clube do Bilhão.

Moro impôs também 12 anos e cinco meses de prisão a Erton Medeiros Fonseca e 11 anos e oito meses a Jean Alberto Luscher Castro. O processo apurou propinas nas obras das refinarias de Abreu e Lima (RNEST), Paulínia (Replan), Landulpho Alves (Rlam), Premium I, Revamp do Pier de Angra dos Reis, Comperj, dentre outros.

Faça o primeiro comentário