Moro diz à PF que foi alvo do 'gabinete do ódio' e cita ligação de Carlos Bolsonaro com o grupo, diz jornal

Moro diz à PF que foi alvo do gabinete do ódio e cita ligação de Carlos Bolsonaro com o grupo, diz jornal
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Sergio Moro afirmou em depoimento à PF ter ouvido de ministros do Planalto que Carlos Bolsonaro é ligado ao chamado “gabinete do ódio”, e disse também ter sido alvo de ataques desse grupo depois de pedir demissão do ministério da Justiça. A reportagem é de O Globo.

No depoimento prestado no dia 12 no inquérito sobre a organização de atos antidemocráticos, Moro afirmou, sem citar nomes, que ministros do Planalto poderiam dar mais esclarecimentos à PF.

Moro disse não saber se servidores públicos são usados nas atividades de ataque às autoridades, mas afirmou à PF que é necessário apurar.

Leia mais: A PF no rastro do 'gabinete do ódio'
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 59 comentários
TOPO