Moro e o abuso dos criminosos

Além de condenar Eduardo Cunha a 15 anos de cadeia, Sérgio Moro condenou também esse vergonhoso projeto de abuso de autoridade forjado por Renan Calheiros e Roberto Requião.

Ele disse:

“Não há melhor momento para recordar o legado do ministro Teori Zavaski do que agora, quando se discute a aprovação da nova lei de abuso de autoridade que, sem as salvaguardas necessárias, terá o efeito prático de criminalizar a interpretação da lei e com isso colocará em risco a independência judicial, subordinando-a ao interesse dos poderosos.

Espera-se e confia-se que o Congresso saberá proceder com sabedoria para a adoção de salvaguardas explícitas e inequívocas”.