Moro enquadra Dilma Rousseff

O juiz Sergio Moro faz um bem danado ao Brasil.

Depois de enquadrar PT e PMDB, ele está enquadrando Lula e Dilma Rousseff.

Os documentos encaminhados ao TSE mostram o caminho a ser seguido no julgamento da campanha de 2014: o dinheiro doado a Dilma Rousseff pelo tesoureiro de seu partido.

Releia, por exemplo, este post de 5 de dezembro de 2015:

O processo no TSE trata do dinheiro de propina doado pelas empreiteiras à campanha de Dilma Rousseff.

Ainda mais comprometedor – porque seus operadores já foram julgados e condenados pela Lava Jato – é o dinheiro repassado pelo tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, à campanha presidencial de 2014.

O Diretório Nacional do PT, de João Vaccari Neto, repassou 22 milhões de reais à campanha de Dilma Rousseff, segundo os dados do próprio TSE.

Desse total, 7,4 milhões de reais foram doados pela Odebrecht, cujo dono está preso, juntamente com seus principais executivos.

O dinheiro foi repartido da seguinte maneira:

– R$ 1.950.000 da Odebrecht

– R$ 2.850.000 da Braskem (sociedade entre Odebrecht e Petrobras)

– R$ 1.282.500 da Usina Rio Claro (Odebrecht Agroindustrial)

– R$ 332.500 da Usina Eldorado (Odebrecht Agroindustrial)

– R$ 332.500 da Usina Conquista do Pontal (Odebrecht Agroindustrial)

– R$ 332.500 da Destilaria Alcídia (Odebrecht Agroindustrial)

– R$ 332.500 da Agroenergia Santa Luiza (Odebrecht Agroindustrial)

Faça o primeiro comentário