ACESSE

Moro: 'Não queremos outro Battisti'

Telegram

Sergio Moro comentou hoje (7) em sua conta oficial no Twitter a extradição de Carlos García Juliá, condenado em Madri a 193 anos de prisão pelo assassinato a tiros de cinco pessoas em 1977.

O crime do qual Juliá, ligado a um grupo terrorista de extrema direita, participou ficou conhecido na Espanha como o “massacre da rua Atocha”.

“A extradição pelo Brasil do terrorista do Massacre de Atocha foi manchete nos jornais espanhóis. A política do governo do PR @jairbolsonaro é de não dar abrigo ou refúgio a criminosos de qualquer tipo. Não queremos outro Battisti. É uma questão de Justiça, simples assim”, escreveu o ministro da Justiça.

Cesare Battisti, queridinho dos petistas condenado à prisão perpétua na Itália por quatro assassinatos na década de 70, teve a extradição negada por decisão de Lula no apagar das luzes de seu governo. Só foi encaminhado à Justiça italiana em janeiro do ano passado, depois de fugir para a Bolívia e ser capturado lá.

Como grupos diferentes em Brasília tentam enfraquecer Moro agora... ou em 2022. CONFIRA

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 20 comentários