Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Moro pede novo depoimento de Ramagem no inquérito sobre Bolsonaro

Moro pede novo depoimento de Ramagem no inquérito sobre Bolsonaro
Foto: Adriano Machado/Crusoe

A defesa de Sergio Moro pediu a Alexandre de Moraes que determine a realização de um novo interrogatório de Alexandre Ramagem no inquérito sobre a interferência de Jair Bolsonaro na Polícia Federal.

Hoje, a Crusoé revelou que o diretor da Abin repassou diretamente a Flávio Bolsonaro as orientações sobre como anular a investigação da rachadinha.

Os advogados de Moro também querem que Moraes, relator do inquérito sobre Bolsonaro, requisite cópia dos relatórios para “análise de possíveis implicações pertinentes à questão criminal aqui apurada ou, ainda, o esclarecimento dos eventos noticiados”.

“Uma das hipóteses criminais investigadas por esta autoridade policial diz respeito, justamente, a utilização de instrumentos estatais para atendimento de interesses particulares, especialmente a ‘blindagem’ de pessoas próximas ao coinvestigado, o Excelentíssimo Senhor Presidente da República Jair Messias Bolsonaro”, dizem os advogados de Moro.

No pedido, a defesa ainda lembrou as declarações de Bolsonaro na reunião ministerial de 22 de abril, em que reclamou de “problemas” na Abin e que não ia “esperar foder a minha família toda, de sacanagem, ou amigos meu, porque eu não posso trocar alguém da segurança”.

Ramagem era o preferido de Bolsonaro para assumir a Polícia Federal e só não tomou posse porque foi barrado numa liminar de Alexandre de Moraes, após a saída de Moro do governo.

No depoimento que prestou no inquérito, Ramagem negou que Bolsonaro tenha requisitado dele relatórios de inteligência sobre investigações em andamento.

“Nunca foi pedido pelo Presidente da República informação ou relatório de inteligência sobre fato específico investigado sob sigilo pela Polícia Federal”, disse, no depoimento, em maio.

A reunião de Ramagem com advogadas de Flávio Bolsonaro ocorreu em agosto, no Palácio do Planalto, com a presença de Augusto Heleno, do GSI, que também nega ter ajudado a defesa.

No depoimento, Ramagem também negou contato com os filhos de Bolsonaro, à exceção de Eduardo, para tratar de emendas parlamentares direcionadas à Abin.

“A junção inusitada das circunstâncias fáticas acima relacionadas, mesmo que se tratem, por ora, apenas de notícias jornalísticas, endossa e reforça a imprescindibilidade de novo depoimento do Dr. Alexandre Ramagem — apontado pela imprensa como possível subscritor ou autor dos mencionados relatórios”, dizem os advogados de Moro no pedido feito a Alexandre de Moraes.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO