ACESSE

Moro rebate informação de que dossiê contra antifascistas foi aberto dia 24 de abril

Telegram

No julgamento sobre a ação da Rede contra a elaboração do dossiê sobre antifascistas, os ministros do Supremo dizem que não podem responsabilizar André Mendonça pois o relatório teria sido requisitado no dia 24 de abril, quando Sergio Moro entregou sua carta de demissão.

Questionado, o ex-ministro informou por sua assessoria que “desconhece qualquer relatório de inteligência sobre movimentos antifascistas produzido durante a sua gestão”.

“O relatório divulgado na imprensa seria de junho de 2020 e teria sido requisitado após a sua saída do Ministério. Causa estranheza a suposta requisição de um relatório, justamente no dia 24 de abril, dia em que Sergio Moro deixou o governo. O trabalho do ex-ministro sempre foi pautado pela legalidade, ética e respeito à Constituição Federal.”

Leia mais: Moro exclusivo: 'Em defesa da Lava Jato'

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 155 comentários