Moro revogou “o momento” da prisão

Sérgio Moro decidiu pela prisão temporária de Guido Mantega em 16 de agosto.

Integrantes da força-tarefa da Lava Jato chegaram a dizer, mais cedo, que, “infelizmente”, a Arquivo-X não pôde ser deflagrada antes. O procurador Carlos Fernando dos Santos Lima citou, inclusive, a realização da Olimpíadas do Rio na época da decisão judicial.

Mais: a Polícia Federal afirmou não saber que justamente hoje Mantega estaria acompanhando a mulher no hospital.

Feitos esses importantes registros, O Antagonista destaca o óbvio: Moro revogou a prisão do ex-ministro pelo momento em que ela foi realizada; de forma alguma, pelo mérito das denúncias do MPF, prontamente acatado pelo juiz em seu despacho.

Faça o primeiro comentário