Moro sobre Cunha: “Não há ofensa mais grave do que a traição do mandato”

Sérgio Moro, na sentença que condenou Eduardo Cunha a 15 anos de cana:

“A responsabilidade de um parlamentar federal é enorme e, por conseguinte, também a sua culpabilidade quando pratica crimes. Não pode haver ofensa mais grave do que a daquele que trai o mandato parlamentar e a sagrada confiança que o povo nele deposita para obter ganho próprio. Agiu, portanto, com culpabilidade extremada, o que também deve ser valorado negativamente.”

Faça o primeiro comentário