ACESSE

Moro também foi alvo do "gabinete do ódio"

Telegram

A máquina de propagação de fake news que teve uma série de contas e páginas derrubadas nesta quarta-feira pelo Facebook também fez de Sergio Moro um de seus alvos.

Segundo relatório do Digital Forensic Research Lab, especializado no combate à desinformação online, o ex-ministro da Justiça foi vítima de ataques nas redes.

O relatório mostra imagens de posts com ataques a Moro. Muitos deles, como noticiamos, partiram de simpatizantes de Jair Bolsonaro ou mesmo de funcionários dos gabinetes do próprio presidente, de seus filhos e aliados.

Segundo o Facebook, todos os perfis removidos agiam para enganar o público, sem informar a verdadeira identidade dos administradores, desde as eleições de 2018. Eles mobilizavam uma audiência de mais de 2 milhões de pessoas.

Para o DRFLab, essa rede era controlada por pelo menos cinco funcionários e ex-funcionários de gabinetes de bolsonaristas.

Leia mais: 'A prisão de Fabrício Queiroz encerrou o governo Bolsonaro.' Clique para ler na íntegra

Comentários

  • Eloisa -

    A honestidade de Moro incomoda muita gente.

  • Vinicius -

    Que todo G.A.D.O. vão para cadeia, começando pelo Carluxo.

  • Maria -

    Eu que sou uma simples cidadã a todo momento fico limpando meu mail,desses malucos.

Ler 41 comentários