Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Morre o eterno galã da TV brasileira

O ator Tarcísio Meira, que estava internado em uma unidade de terapia intensiva do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, foi vítima da Covid
Morre o eterno galã da TV brasileira
Foto: Instagram/Tarcísio Meira

A morte de Tarcísio Meira comoveu o país na manhã desta quinta-feira (12). A história do ator se confunde com a da TV brasileira. Entre novelas, séries e teleteatros, Tarcísio atuou em mais de 60 trabalhos e marcou o imaginário dos espectadores com personagens inconfundíveis.

O ator Tony Ramos, amigo de longa data de Tarcísio, classificou sua morte como “dilacerante”. Ary Fontoura afirmou que teve uma “surpresa desagradável” com a notícia. A atriz Lilia Cabral disse que “é difícil de acreditar”. Para além da classe artística, a morte de Tarcísio foi motivo de milhares de homenagens e mensagens nas redes sociais.

O ator e sua esposa, Glória Menezes, que segue internada com Covid, se consolidaram como o casal queridinho da teledramaturgia nacional, sempre juntos, na vida real e na ficção.

Tarcísio Magalhães Sobrinho nasceu em 5 de outubro de 1935, em São Paulo. Na carreira artística, adotou o sobrenome da mãe, Meira, de modo que a soma da quantidade de letras de seu nome fosse 13, atendendo a uma superstição que tinha com o número.

Meira iniciou sua carreira nos anos 50. Em 1961, atuou pela primeira vez com Glória Menezes, no Grande Teatro Tupi, um programa de teleteatro da emissora extinta. No ano seguinte, eles se casaram, dando início a uma parceria que duraria 60 anos.

Tarcísio e Glória foram protagonistas da novela “2-54990—Ocupado” para a TV Excelsior, em 1963. Anos depois, em 1967, os dois foram contratados pela Globo. Na emissora, atuaram juntos na novela “Sangue de Areia”, que os consolidou como casal na ficcção.

Como João Coragem, na novela “Irmãos Coragem”, de 1970, Tarcísio se eternizou como galã da televisão brasileira. Nos anos subsequentes, o ator tranalhou em algumas das mais importantes novelas da teledramaturgia nacional. Entre elas, “Saramandaia” (1976), “Roque Santeiro” (1985), “Fera Ferida” (1993), “O Rei do Gado” (1996), “O Beijo do Vampiro” (2002) e “A Favorita” (2008).

Seu último trabalho na TV foi a novela global “Orgulho e Paixão” (2018), na pele de um industrial inglês. O contrato de Tarcísio Meira com a Globo se encerrou em 2020.

O ator foi internado com Covid no Hospital Albert Einstein no último dia 6. Ele precisou ser intubado e passava por diálise constante.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO