Mortadelão pode valer 30 votos pró-Temer

Elio Gaspari também trata, no Globo, da temporada de barganha no Congresso:

“Poucas vezes um troca-troca da política esteve tão claro, envolvendo uma mercadoria perfeitamente quantificável. A ideia é tomar um dia de trabalho dos brasileiros para custear votos de deputados capazes de segurar Michel Temer no Planalto.

Pelo projeto de reforma trabalhista, vai ao lixo o velho imposto sindical, instituído em 1937. (…) Se o cidadão quiser contribuir para o sindicato passará a fazê-lo por livre vontade.

Graças a esse imposto há em Pindorama 11 mil sindicatos de empregados e patrões, todos aninhados junto às arcas da Viúva, de onde saem R$ 3,5 bilhões anuais.

Precisando de votos para se safar da deposição, o governo de Michel Temer namora a ideia de anestesiar o fim desse imposto, baixando uma Medida Provisória que adie sua extinção. Negocia escondido com as centrais sindicais. Seriam uns 30 votos.”

Faça o primeiro comentário