ACESSE

Mourão diz que Gilmar 'forçou a barra' e 'cruzou a linha da bola'

Telegram

Hamilton Mourão, que hoje cedo afirmou que Gilmar Mendes havia sido “infeliz” ao comentar o desempenho do Exército no combate à Covid-19, voltou a criticar o ministro do STF na tarde desta segunda (13).

“Vou usar uma linguagem do jogo de polo: ele [Gilmar] cruzou a linha da bola (…) ao querer comparar com genocídio o fato das mortes ocorridas no Brasil durante a pandemia, querer atribuir essa culpa ao Exército porque tem um oficial-general do Exército como ministro interino da Saúde [Eduardo Pazuello]”, disse o vice-presidente, em live promovida por uma consultoria.

“Ele [Gilmar] forçou uma barra aí que agora está criando um incidente com o ministério da Defesa”, acrescentou Mourão. “A crítica vai ocorrer, tem que ocorrer, é válida, mas o ministro ultrapassou o limite da crítica.”

O vice-presidente voltou a afirmar, porém, que a tensão entre o Executivo de Jair Bolsonaro e outros Poderes diminuiu nos últimos tempos.

Leia mais: Paralisia no centro poder: Clique para ler mais

Comentários

  • Vilson -

    cadê o cabo e soldado do Eduardo Bolsonaro?

  • Maria -

    Forçlar a barra é ter que aturar a feiúra que lhe orna a face. Cara feio pra Catende.

  • Jose -

    Caro vice presidente, até o momento os corruptos as corjas do congresso e STF, vem testando o que temos e resta, as três armas. Vamos reagir ou Não? O Azevedo é frouxo demais. Não estou insultando

Ler 77 comentários