Mourão diz ser favorável à prisão em 2ª instância: "Mas não sou articulador político"

Mourão diz ser favorável à prisão em 2ª instância: “Mas não sou articulador político”
Foto: Romério Cunha/VPR

Hamilton Mourão afirmou há pouco ser favorável à prisão após condenação em segunda instância, mas ressaltou que não tem poder para decidir a posição do governo.

“Isso é uma questão do governo, ela não passa por mim. Eu não sou o articulador do político do governo. A mensagem será levada, mas não é minha função fazer articulação do governo. São decisões que são tomadas a outro nível, não no meu.”

O vice-presidente deu a declaração logo após reunião com Alex Manente, autor da PEC da 2ª instância, que está parada na Câmara.

No encontro, o deputado afirmou que Jair Bolsonaro foi eleito com a bandeira da prisão em segunda instância. Para ele, a pauta tem o apoio dos bolsonaristas no Congresso, mas falta o governo reforçar com o Centrão o seu interesse em avançar com a proposta.

“Foi uma prioridade de Bolsonaro no processo eleitoral. Ele utilizou essa narrativa, inclusive na segunda instância em vários momentos. É necessário que isso se torne também uma prioridade do governo. O que precisamos é do ‘novo arco de alianças’ do governo. Eles que, muitas vezes, têm trabalhado para que essa pauta não avance. O governo precisa entrar em campo para que o ‘novo arco de alianças’ colabore.”

Questionado, Mourão afirmou que não vai conversar sobre o assunto com Jair Bolsonaro. “Isso aí é um outro assunto, isso aí vou conversar com quem de direito”, disse.

 

Leia mais: Em Brasília, plágio não impede ninguém de alçar grandes voos.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 39 comentários
TOPO