Mourão: "Se não houver coalizão, o presidente não governa"

Hamilton Mourão justificou hoje o espaço cedido ao Centrão pelo governo de Jair Bolsonaro.

Segundo o vice-presidente, Bolsonaro “entendeu que tinha que ter uma base mais consistente” no Congresso.

“O governo começou com uma visão idílica, estou sendo bem sincero, de que por meio das bancadas temáticas nós teríamos um relacionamento eficiente com o Congresso”, disse o general durante uma live promovida por um banco.

“Quando viramos este ano, o presidente, que obviamente passou 28 anos dentro da Casa [Câmara dos Deputados] e sabe como a coisa funciona, entendeu que tinha que ter uma base mais consistente.”

Para Mourão, não se trata de “toma lá, dá cá”.

“E aí, óbvio, vem a crítica e diz que ‘voltou o toma lá, dá cá’, vai dar cargo, vai dar ministério’… O partido que quer estar junto do governo quer participar, e a participação se faz dessa forma. Muito se fala da questão presidencialismo de coalizão. O presidencialismo só pode ser de coalizão. Para mim, presidencialismo de coalizão é pleonasmo. Se não houver coalizão, o presidente não governa”, prosseguiu Mourão.

“Eu vejo que nós vamos avançar para ter uma base mais consistente e que irá facilitar a aprovação das reformas.”

Bem que Michel Temer disse que Mourão agora já tem “muito entrosamento” com Bolsonaro.

Leia mais: A receita lulista seguida à risca por Bolsonaro. Clique para ler na ÍNTEGRA
Mais lidas
  1. Governador do Amazonas entrega Pazuello

  2. Deltan recorre para tirar de Lula mensagens roubadas da Lava Jato

  3. Empresas ligadas a militar venderam ao governo R$ 45 milhões em produtos

  4. Huck 2026?

  5. Mensagens de WhatsApp revelam que militares bolsonaristas perderam a chance de comprar vacinas

Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 64 comentários
TOPO