Movimento gay aposta em 9 a 2 pela criminalização da homofobia

Em peso no plenário do Supremo, os ativistas mais articulados do movimento LGBT apostam num placar de 9 votos favoráveis à criminalização da homofobia e 2 contrários.

Já é esperado que o julgamento seja interrompido por um pedido de vista — do ministro Luiz Fux, sexto a votar, ou de Marco Aurélio Mello, o décimo — na sessão de amanhã.

Enquanto a decisão estiver suspensa, ativistas querem dialogar com o novo Congresso, em busca de uma lei que puna atos de discriminação, mas respeite a liberdade religiosa e de expressão.

Este é um convite à indignação. Veja aqui!

Temas relacionados: