MP acusa Crivella de beneficiar igreja evangélica com cessão ilegal de terreno

O MP do Rio ajuizou mais uma ação de improbidade administrativa contra o prefeito Marcelo Crivella. Ele agora é acusado de beneficiar uma “comunidade terapêutica” para viciados em drogas ligada à Igreja Marca de Cristo com o direcionamento da cessão de um terreno de propriedade do município.

De acordo com a ação, a Prefeitura cedeu o terreno ao Instituto Social Marca de Cristo em 22 de julho, mas, antes de entregar a posse do imóvel, construiu uma quadra poliesportiva, muros e capinou o terreno.

“Chama atenção que o Instituto Marca de Cristo divulgou em seu Instagram e Facebook notícia com a logo da Prefeitura do Rio de evento ocorrido em 18 de julho de 2020 – portanto dias antes do termo ter sido lavrado -, em que o prefeito do Rio exibe documento que supostamente seria o Termo de Cessão de Uso do imóvel”, disse o MP do Rio, em nota.

A ação acusa o prefeito de irregularidade na cessão de um terreno público e na construção de uma quadra para uma entidade privada que poderiam ser oferecidos à população da região.

Além de Crivella, são acusados na ação o subsecretário de Patrimônio Imobiliário do Rio, Marcus Vinicius Berlamino Souza, e o Instituto Social Marca de Cristo.

Leia mais: Marco Aurélio e o caso André do Rap: confira os desdobramentos com informações exclusivas
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 7 comentários
TOPO