MP acusa ex-delegado de obstruir investigações contra Cristiane Brasil e Pedro Fernandes

Segundo o MP do Rio, o ex-delegado da Polícia Civil Mario Jamil Chadud tentou atrapalhar as investigações contra Cristiane Brasil e Pedro Fernandes por fraudes a licitações.

De acordo com a denúncia que deu origem à operação e que foi recebida pela Justiça na terça-feira (8/9), o ex-delegado retirou da sede da empresa Servlog Rio uma série de documentos, computadores e dinheiro em espécie. A empresa pertence a seu filho, Flavio Salomão Chadud, e à nora, Marcelle Chadud.

Mario Jamil e Flavio Salomão foram presos hoje na operação. Pedro Fernandes, secretário de Educação do Rio, foi autorizado a ficar em casa porque está com Covid-19. Também há um mandado contra a ex-deputada Cristiane Brasil, mas ela ainda não foi encontrada.

O MP e a Polícia Civil investigam desvios na ordem de R$ 30 milhões entre 2013 e 2018.

A Fundação Estadual Leão XIII, alvo da investigação, era vinculada à Secretaria Estadual de Tecnologia e Desenvolvimento Social, comandada por Fernandes nos governos de Sérgio Cabral e de Luiz Fernando Pezão.

Leia mais: EXCLUSIVO: A APURAÇÃO SOBRE A LIGAÇÃO DO MINISTRO DIAS TOFFOLI COM A ODEBRECHT E A OAS
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 2 comentários
TOPO