MP ANTIFRAUDE PREVÊ REVISÃO DA 'BOLSA PRESIDIÁRIO'

Telegram

O texto da Medida Provisória de combate a fraudes previdenciárias, obtido por O Antagonista, inclui a revisão do chamado auxílio-reclusão – que consome R$ 2 bilhões por ano.

A equipe econômica de Jair Bolsonaro estima em R$ 800 milhões, ou 40%, o gasto irregular com o benefício.

Além da revisão cadastral, a MP prevê que o criminoso seja obrigado a comprovar o mínimo de 12 meses de contribuição previdenciária – assim como ocorre com qualquer cidadão que tenta obter, por exemplo, o auxílio-doença.

Bolsonaro pode ser Trump? A economia americana vai muito bem... LEIA AQUI

A proposta de revisar a “bolsa presidiário” está pronta há dois anos, mas o governo Michel Temer não teve interesse em executá-la.

Comentários

  • JOSÉ -

    E considerando que o crime é organizado, imagino se não tem, pelo menos, rachid. É uma grana e tanto na mão de criminosos. O país tem outras necessidades.

  • Ricardo -

    Para que o doente crônico possa obter o auxílio-doença, tem que comprovar 15 anos de doença, com diagnóstico médico original, foi o que me pediram (surdez de 1989) não importa se tem Alzheimer

  • rs. -

    kjh

Ler 168 comentários