MP desconfia de doações a políticos

No processo que instaurou mais cedo para obrigar o governo do Amazonas a rescindir o contrato com as empresas que administram os presídios, o Ministério Público de Contas questiona as doações eleitorais a políticos, inclusive ao governador José Melo (PROS).

O Antagonista revelou há dois dias que a Umanizzare e a Auxílio Agenciamento bancaram as campanhas de José Melo, Pauderney Avelino (DEM), Silas Câmara (PRB, ex-PSD) e família (a mulher do PSC e a filha do PTC.

Há ainda doações dos sócios aos diretórios do PSDB e ao PSD.

MP pediu instauração de processo para rescindir contratos com empresas e no plano para presídios do Amazonas (Foto: Reprodução)

Faça o primeiro comentário