Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

MP diz ver 'indícios suficientes' de peculato no gabinete de Carluxo na Câmara do Rio

Segundo a Promotoria, os desvios de dinheiro público teriam ocorrido através da nomeação de funcionários 'fantasmas' pelo gabinete do 02 entre 2001 e 2019
MP diz ver indícios suficientes de peculato no gabinete de Carluxo na Câmara do Rio
Foto: Adriano Machado/Crusoé

O Ministério Público do Rio informou à Justiça fluminense ter encontrado “indícios suficientes” de desvio de dinheiro público, prática chamada de peculato, no gabinete do vereador Carlos Bolsonaro na Câmara Municipal da cidade, informa O Globo.

Os desvios teriam ocorrido através da nomeação de funcionários “fantasmas” pelo gabinete do filho 02 de Jair Bolsonaro entre 2001 e 2019.

Segundo o MP, que pediu as quebras de sigilo bancário e fiscal de Carluxo e de mais de 20 ex-assessores, os dados levantados na investigação sobre a manutenção por anos de funcionários que não trabalhavam podem configurar, além de desvio, apropriação indevida de recursos.

Ao citar a jurisprudência sobre o assunto nos pedidos de quebra de sigilo, diz o jornal carioca, o MP levantou a possibilidade de que o próprio vereador seja futuramente indiciado por “peculato-apropriação” —isto é, por ter sido destinatário de parte da remuneração dos funcionários empregados em seu gabinete na Câmara Municipal.

Mais cedo, como publicamos, o juiz que autorizou a quebra de sigilo de Carluxo afirmou que ele foi citado pelo MP como “chefe de organização criminosa”.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO