MP do Pará pede afastamento de Helder Barbalho e bloqueio de R$ 15 milhões

MP do Pará pede afastamento de Helder Barbalho e bloqueio de R$ 15 milhões
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Ministério Público do Pará ajuizou uma ação de improbidade administrativa contra o governador do estado, Helder Barbalho, por desvios na compra de respiradores para o combate à pandemia do novo coronavírus.

Na ação, o MP pede o afastamento de Helder do cargo e o bloqueio de R$ 15 milhões. Além dele, outras nove pessoas são acusadas de improbidade, incluindo o o ex-secretário de Saúde Alberto Beltrame e o ex-chefe da Casa Civil Parsifal de Jesus Pontes.

A ação de improbidade se refere à compra de 400 respiradores por R$ 50 milhões. A Polícia Federal, que investiga o negócio na Operação Para Bellum, suspeita de superfaturamento e dispensa ilegal de licitação para favorecer empresários e organizações sociais ligadas ao grupo político de Helder.

Na petição inicial da ação, o procurador-geral de Justiça do Pará, Gilberto Valente Martins afirma que a  corrupção no governo do estado é “sistêmica” e tem “ingerência direta” do governador. O PGJ diz que os supostos ilícitos são objeto de apuração das operações Solércia, Para Bellum e S.O.S e envolveriam três secretarias.

“Em momentos de pandemia como o presente, pessoas do jaez do governador não podem ficar à frente do mais importante cargo do Poder Executivo, sob pena de não apenas por em perigo o patrimônio público, mas, também a vida das pessoas que necessitam do emprego adequado do dinheiro público, aos fins sociais e não para o atendimento de ganância particular”, diz o procurador, na ação.

Mais lidas
  1. PDT acusa Bolsonaro de peculato por compra de leite condensado

  2. O bolsonarista Eduardo Cunha

  3. O Pazuello da Economia

  4. Covid-19: Brasil já vacinou 844 mil, diz consórcio da imprensa

  5. ENTREVISTA: Wilson Lima diz que Pazuello ajuda a 'agilizar demandas', mas que 'ainda falta oxigênio'

Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 11 comentários
TOPO