ACESSE

MP do Rio erra em pedido de quebra de sigilo bancário de Flávio Bolsonaro, diz jornal

Telegram

Os promotores que investigam Flávio Bolsonaro, segundo a Folha de S. Paulo, colocaram informações erradas na petição que pedia a quebra do sigilo bancário do senador e ex-assessores.

Os integrantes do Ministério Público do Rio afirmaram que o negócio envolvia 12 salas comerciais, compradas por Flávio por mais de R$ 2,6 milhões. Mas, ainda de acordo com a reportagem, ele tinha apenas os direitos sobre os imóveis da Barra da Tijuca, que eram quitados por uma empresa que assumiu a dívida.

EXCLUSIVO: O LÍDER DELATADO PELOS AGIOTAS. SAIBA TUDO

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 107 comentários