Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

MP Eleitoral de SP defende urna eletrônica

Nota foi enviada à imprensa minutos depois do encerramento de sessão da Comissão do Voto Impresso
MP Eleitoral de SP defende urna eletrônica
Foto: Agência Brasil

O Ministério Público Eleitoral de São Paulo publicou nota nesta sexta (16) em defesa da urna eletrônica.

A nota foi enviada à imprensa minutos depois em que uma sessão da Comissão do Voto Impresso na Câmara foi encerrada subitamente, por decisão de seu presidente, Paulo Eduardo Martins (PSC-PR).

O procurador regional eleitoral de São Paulo, Sérgio Monteiro Medeiros, que assina a nota à imprensa, escreveu: “(…) As urnas eletrônicas, que não são interligadas ou interligáveis via internet, são seguras e, fraude alguma, nos seus 25 anos de funcionamento, jamais foi confirmada. Durante todo esse tempo, aperfeiçoamentos de toda espécie têm sido, incessantemente, incrementados. Os dados enviados ao TSE, para totalização, são criptografados, desde a origem até o destino, e essa criptografia não pode ser quebrada. A “urna” é protegida por mais de trinta camadas de segurança, como atesta o TSE.

O sistema brasileiro de votação eletrônica pôs termo a muitas deformações que, infelizmente, acompanhavam o processo eleitoral da velha “urna de lona”, tornando-se, em sua concepção e concreta existência, um garante do sigilo do voto, da vontade soberana do eleitor e da própria democracia, que deve ser respeitada, preservada, e sempre festejada, como caminho mais socialmente proveitoso”.

Procuradores e ex-procuradores em diferentes estados também publicaram notas à imprensa nesta semana em defesa do atual sistema de votação. Também foi o caso de oito ex-PGRs.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO