Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

MP pede ao TSE para cassar mandato do senador Zequinha Marinho por caixa 2

Procurador diz que ele ocultou gastos com comícios e que a mulher desvirtuou uso de R$ 2,3 milhões destinados a campanhas femininas
MP pede ao TSE para cassar mandato do senador Zequinha Marinho por caixa 2
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

O Ministério Público pediu ao Tribunal Superior Eleitoral para cassar o mandato do senador Zequinha Marinho (PSC-PA) por irregularidades na captação de recursos e gastos na campanha de 2018.

Ele é acusado de não declarar despesas com a realização de comícios, montagem e iluminação de palco, sonorização, produção de jingle, filmagem e fotografia de eventos, utilização de carros e trio elétrico.

“Não há como negar que as despesas eleitorais omitidas foram pagas com recursos que não passaram pelo controle e fiscalização da Justiça Eleitoral, a revelar o chamado ‘caixa dois’, que é aquela contabilidade paralela e não oficial à prestação de contas de campanha formalmente apresentada, de modo que nessa contabilidade clandestina pode haver recursos das mais espúrias fontes de financiamento, tal como de propina dada em troca de vantagens contratuais já recebidas ou que serão recebidas quando o candidato assumir o cargo político”, diz o pedido, assinado pelo procurador José Augusto Torres Potiguar.

O MP também pede a cassação do diploma de Júlia Marinho (PSC), mulher de Zequinha, que é suplente na Câmara dos Deputados. Ela é acusada de desvirtuar o uso de ao menos R$ 2,3 milhões na campanha — o recurso era reservado a campanhas femininas, mas foi usado para abastecer a campanha do senador, segundo a Procuradoria Eleitoral do Pará.

 

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO