MP pede que Pezão responda por superfaturamento no PAC das favelas

O Ministério Público do Rio de Janeiro ajuizou três ações civis contra Pezão por improbidade administrativa nas obras do PAC das favelas da Rocinha, Complexo do Alemão e Manguinhos.

Também foram denunciados Hudson Braga, ex-subsecretário de Obras do estado, e Ícaro Moreno Júnior, ex-diretor-presidente da Empresa de Obras Públicas. Nove construtoras também foram incluídas nas ações.

O MP requer a indisponibilidade de bens dos envolvidos no valor de R$ 154 milhões, referente ao sobrepreço e superfaturamento nos três contratos celebrados com o governo estadual.

Você tem 1 semana para conhecer a estratégia de um político para retomar o poder em Brasília. Leia aqui

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 15 comentários
  1. Cabral e Pezão só roubaram e deixaram roubar e quebrar o estado do Rio de Janeiro, porque eles tinha a conivência dos outros três poderes, executivo, legislativo e judiciário, que fizeram vista g

  2. Algum dia ainda vão descobrir o custo de obras por metro quadrado. Teve um estádio que, calculando toda a área inclusive a livre, a reforma saiu mais de 110 mil o m2. Na cara é ninguém quis ver.

    1. Todo viram, todos tinham conhecimento da corrupção, todos recebiam suas partes, desde o mestre de obras até o presidente da república.

    1. Caro Hudson, o raciocínio era o seguinte: o que eu devo fazer aqui pra ganhar dinheiro. Isso em todos os locais e em todas as esferas. Preocupação com povo é a justificativa para o roubo. Simples.