MP pede que TCU apure nomeação de Flávia Arruda como ministra

MP pede que TCU apure nomeação de Flávia Arruda como ministra
Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O Ministério Público junto ao TCU pediu nesta segunda-feira (12) que o tribunal apure a nomeação da deputada Flávia Arruda para a Secretaria de Governo, feita por Jair Bolsonaro no fim de março.

O subprocurador-geral Lucas Furtado cita o envolvimento da ministra com a ONG Instituto Fraterna.

A entidade foi alvo de buscas da Polícia Federal em 2009. A deputada não foi formalmente investigada.

A nomeação de pessoa suspeita de corrupção demonstra claramente a tentativa do presidente da República de agradar o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, réu por corrupção, que pode a qualquer momento colocar em votação na Câmara assuntos que desagradam Bolsonaro, como os mais de 100 pedidos de impedimento contra ele.”

O subprocurador-geral apontou “indícios de sobreposição de interesses particulares” de Bolsonaro na nomeação, acrescentando que a falta de provas na Justiça contra Flávia Arruda não impede eventuais responsabilizações pelo TCU.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO