MP do Rio de Janeiro tenta barrar eleição de sucessor de Del Nero na CBF

A reunião da CBF para escolher o sucessor do enrolado Marco Polo Del Nero está marcada para amanhã.

Mas o Ministério Público do Rio de Janeiro ainda aguarda uma decisão liminar que pode suspender as eleições.

Em julho do ano passado, o MP entrou com uma ação para tornar nula a assembleia que alterou o estatuto da entidade, praticamente inviabilizando, assim, candidaturas que não fossem do agrado da atual diretoria. Aqui a íntegra da ação.

“Uma clara violação do direito à transparência”, disse a O Antagonista o promotor Rodrigo Terra.

A assembleia em questão ocorreu sem a convocação dos representantes clubes, que perderam o poder de influência nesse processo.

Como a ação — impetrada há quase noves meses — ainda não foi analisada, o MP reforçou na última sexta-feira o pedido liminar para suspender as eleições de amanhã.

A decisão está nas mãos do juiz Bruno Ruliere, do Juizado Especial do Torcedor.

Se nada for feito nas próximas horas, Del Nero conseguirá emplacar como seu sucessor um de seus principais auxiliares, Rogério Caboclo, que se colocou na disputa como candidato único, graças às alterações no estatuto.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. O Ministério Público não tem coisa mais importante para fazer do que se preocupar com fuebol?
    A CBF é pessoa jurídica de direito privado. O MP não tem que se envolver com a entidade.
    Falta de serviço ou vontade de holofote?

Ler mais 7 comentários
  1. O Ministério Público não tem coisa mais importante para fazer do que se preocupar com fuebol?
    A CBF é pessoa jurídica de direito privado. O MP não tem que se envolver com a entidade.
    Falta de serviço ou vontade de holofote?

  2. Eu acompanho futebol há um bom tempo e nunca ouvi falar nesse Rogério Caboclo, que está prestes a ser o novo presidente da CBF. Aposto que se ainda não é milionário, vai virar.
    .
    Agora eu também sou contra o MP se intrometer em assuntos privados. A menos que haja requisição de um interessado, a corrupção privada não interessa.

  3. E o que é que o Ministério PUBLICO tem a ver com futebol, mesmo?

    Próximo passo é criar concurso público para os técnicos (Corinthians e Flamengo terão status de ministério) e depois para os jogadores. Futebrás já !!

  4. Só espero que não coloquem presidente da CBF do Rio, aliás acho que a CBF não deveria ficar no Rio, deveria ir para o Região Centro Oeste do Brasil, ficar mais próximos dos filiados do Centro Oeste, Nordeste, Meio Norte , Piaui e Maranhão, Norte e Noroeste do Brasil.

  5. CBF é uma vergonha, assim como o futebol no país em geral. Que o MP não pare de atuar nessa área, até porque a impressão geral que temos é de roubo meio descarado em todos os âmbitos (CBF, federações estaduais, clubes, arbitragem…).