ACESSE

MPF denuncia desembargadora e juíza da Bahia por venda de decisão

Telegram

A subprocuradora-geral da República Lindôra Araújo denunciou hoje, por corrupção e lavagem, a desembargadora Maria Adna Aguiar do Nascimento e a juíza do trabalho Marúcia Belov, ambas do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT-5).

São acusadas de receber propina de R$ 250 mil do empresário Gervásio Meneses, dono do grupo empresarial FTC, para suspender o pagamento de dívida trabalhista de R$ 96,8 milhões.

Havia acordo no TRT-5 para o parcelamento da dívida com os credores, mas às vésperas do recesso do tribunal, em dezembro de 2015, sem marcação prévia de audiência e despachos no processo, Maria Adna e Marúcia avocaram o caso e decidiram em favor do empresário.

A propina foi repassada ao irmão da desembargadora, o advogado Antônio Henrique Aguiar, a título de honorários. Na denúncia, o Ministério Público Federal pede que, em caso de condenação, os denunciados paguem R$ 500 mil e as magistradas percam o cargo.

Leia mais: CENSURA A CRUSOÉ A PEDIDO DE UMA BOLSONARISTA

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 14 comentários