MPF pede multa de R$ 62 milhões por corrupção no Comperj

O MPF entregou à juíza Gabriela Hardt as alegações finais no processo que investiga o pagamento de propina em obras no Comperj, o Complexo Petroquímico do Rio, informa a Veja.

No documento, a Procuradoria pede a condenação de seis diretores da Petrobras e do consórcio Pipe Rack, por esquemas de corrupção em contratos avaliados em R$ 1,8 bilhão.

Além disso, o MPF pede o pagamento de R$ 62 milhões como forma de ressarcimento aos prejuízos causados pela corrupção.

Um dos réus na ação é Rodrigo Tacla Durán, foragido na Espanha, apontado como operador financeiro do esquema.

 

Por que o sucesso de Bolsonaro depende do sucesso de Moro. Leia aqui

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Antonio disse:

    Mas o Luciano Hang não estava sendo processado em 100 milhões? Qual é o ministério bonzinho e o mauzinho nessas histórias?

Ler comentários
  1. Marcelo disse:

    Só? Isso não paga nem o cafezinho que os ladrões tomaram para comemorar a sua roubalheira na "construção" do Comperj.

  2. Nova disse:

    Pq não deixaram comentar na notícia sobre os governadores do Nordeste?

  3. Jose disse:

    E na SPU, tira o apadrinhado do Juca, Sr Sidrack ??????

  4. le disse:

    O Brasil está de mal a pior. E pensávamos que seria tudo diferente. Que nada! Não tem como mudar, a podridão está instalada à décadas, enraizada. O povo? Oras o povo, danem-se!!! Roubar é mai

  5. Ciúmedevc disse:

    O cara sendo condenado dá pra jogar na Interpol?

  6. paulo disse:

    62 milhões de multa no COMPERJ e troco,620 seria de bom tamanho,mas.......

    1. Não paga nem o cafezinho do prejuízo que aquilo dá.