ACESSE

MPF propôs delação a operador que contratou mulher de Witzel

Telegram

Quatro procuradores do MPF e um promotor do Rio foram a Bangu 8 na última terça, 23, visitar três presos acusados de lavar dinheiro para a organização criminosa comandada pelo empresário Mário Peixoto.

Eles levaram uma proposta de delação premiada. Entre os presos abordados pelo MPF estava Alessandro Duarte, em cuja casa foi apreendido um contrato de uma empresa de Peixoto com o escritório de advocacia de Helena Witzel.

Leia AQUI a reportagem de Fabio Leite na Crusoé.

Leia mais: A guinada de Bolsonaro para ficar no poder

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 3 comentários