MPF recorre à segunda instância para afastar Salles

MPF recorre à segunda instância para afastar Salles
Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O Ministério Público Federal em Brasília recorreu da decisão de primeira instância que negou o afastamento de Ricardo Salles. No recurso ao TRF-1, os procuradores dizem que os atos do ministro “promovem uma verdadeira erosão das instituições relacionadas ao meio ambiente”.

Deu exemplos:

“Em vez de extinguir o Conama, promove-se a sua reconfiguração, mediante a exclusão da sociedade civil e a garantia de maioria, de forma permanente, em favor do governo; em vez de acabar com a fiscalização, afastam-se os agentes públicos combativos e promove-se a redução de recursos orçamentários; em vez de especializar as instituições de natureza mais técnica, nomeiam-se agentes sem qualquer experiência e garante-se uma lealdade ao projeto de esvaziamento.”

Há duas semanas, o juiz Márcio França Moreira negou o pedido de afastamento, sob o argumento de que Salles não tem atrapalhado o andamento do processo na Justiça.

Afirmou ainda que o MPF apresentou “argumentos vagos” sobre ameaças que Salles estaria fazendo a servidores da pasta.

Leia mais: Crusoé, a revista que nunca sai da trincheira do combate ao crime.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 16 comentários
TOPO