MST na cadeia

O MST tem de ser desmantelado.

A Polícia Civil do Paraná, neste momento, está prendendo 14 integrantes do grupo.

Eles são acusados de furto e dano qualificado, roubo, invasão de propriedade, incêndio criminoso, cárcere privado e lesão corporal.

Entre os criminosos, há um vereador eleito no mês passado e um dirigente nacional do movimento.

O caso é um perfeito exemplo dos métodos do MST.

Leia o que diz o G1:

“Os investigados são suspeitos de manter os empregados do local em cárcere privado sob a mira de armas de fogo por várias horas.

O dono da propriedade disse à polícia que após a invasão sumiram cerca de 1,3 mil cabeças de gado e que teve um prejuízo estimado em 5 milhões de reais no total de danos à propriedade.

Os alvos da operação também cobravam uma taxa de até 35 mil reais para autorizar que os donos da fazenda fizessem a colheita da própria plantação”.

E isso acontece todos os dias, no Brasil inteiro.