Mudança da prescrição de ilícitos financeiros também beneficia ex-banqueiro Índio da Costa

O Antagonista denunciou ontem o movimento de integrantes do Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional (CRSFN) para mudar o sistema de prescrição de ilícitos financeiros.

Como mostramos também, o ex-deputado Eduardo Cunha e seu operador Lúcio Funaro serão beneficiados pelo novo entendimento, no âmbito de um processo em que foram condenados ao pagamento de multa de R$ 5 milhões.

Também está na lista dos agraciados o ex-banqueiro Luís Octavio Índio da Costa (PSD), que presidiu o Cruzeiro do Sul – alvo de intervenção do Banco Central em 2012 após a descoberta de fraudes superiores a R$ 1,3 bilhão.

Cinco meses após subir a rampa do Planalto, Bolsonaro enfrenta os desafios da 'política real'. CONFIRA

Ele foi condenado pela CVM ao pagamento de multa de R$ 350 mil, por operações irregulares da BCSul Verax (Banco Cruzeiro do Sul) com fundos exclusivos do Prece (fundo de pensão dos servidores da Cedae). Recorreu ao Conselhinho, suscitando a tese da prescrição intercorrente.

Luís Octavio é primo de Antônio Pedro Índio da Costa, ex-deputado e candidato derrotado do PSD à Prefeitura do Rio. Antes de quebrar, o Cruzeiro do Sul despejou recursos na campanha de Índio da Costa como vice de José Serra, em 2010.

Comentários

  • Jose -

    Vergonhoso e ultrajante, um movimento desse. Acho que tinha que processar quem está por trás de um movimento desse. É isso que Moro e Dallagnol combatem. Corrupção acaba com os recursos públicos

  • JONE -

    Por que $erá que existe tal interesse?

  • Luiz -

    Conheci esse ladráo Luis Otávio, beeeesta!!, achava seus gases eram de lavanda 4711, um babac.... completinho.

Ler 8 comentários