“Muita água passará debaixo da ponte até que se consolide a preferência do eleitor”

O senador Álvaro Dias, que já foi filiado a vários partidos e hoje preside o Podemos (antigo PTN), aparece com algo em torno de 3% dos votos válidos na mais recente pesquisa do Ibope.

O pré-candidato ao Planalto em 2018 disse que não está muito preocupado com esse resultado.

“Esses números não são importantes, a não ser para satisfazer a curiosidade sobre maior ou menor visibilidade dos nomes pesquisados. São provisórios, sofrerão alterações significativas”, afirmou a O Antagonista.

Para Dias, pesquisas na atual conjuntura servem para medir os índices de rejeição e permitem a análise sobre o potencial de crescimento de candidatos.

“A verdade é que esses números dizem respeito ao passado e ao presente. Muita água passará debaixo da ponte até que se consolide a preferência do eleitor.”

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 17 comentários
  1. Para um eleitor Lulista aprender um nome novo é preciso bater na cabeça dele com um porrete, e só parar quando ele falar o nome do candidato corretamente. Não é a toa que os eleitores do Lula tem cabeça chata. Lula já fez isso.

  2. É inimaginável o nível de corrupção e ladroagem em nosso país. O dinheiro cega, anula espírito e alma. O corpo só instrumentaliza a mesquinharia, ganância, apego ao dinheiro e maldades, contra nós o povo indefeso. Corruptos nadam em privilégios e impunidade, consideram-se reis de uma Nação que não existe. É desumanidade e nada mais.

  3. Análise 50%. Nenhum candidato tira votos de Bolsonaro, o que ele ganha, não perde, e só tende a crescer. Um aeroporto dele vale 3 showmícios de Lula, que é vaiado onde vai. Vídeos provam. PT, PMDB, e PSDB, e os partidos apoiados e apoiadores, são a mesma caca ideológica. Foro de SP manda lembranças. Pacto de Princeton também, assim como a Tática das Tesouras. Alguém ainda se pergunta porque o sistema luta tanto contra a implantação integral do voto impresso? Simplesmente veríamos ruir essa parceria entre urnas smartmatic e institutos de pesquisa (ibope e datafolha). Para o establishment midiático-partidário, é quase como se os institutos fossem um jornal oficial de Cuba. Só se repercute 1 ou ou 2, mesmo que existam 100 institutos com resultados diferentes. A campanha que deve ser feita por qualquer candidato honesto é “não acreditem em pesquisas”.

    https://www.oantagonista.com/sociedade/vai-ter-filtro
    https://www.oantagonista.com/sociedade/mudanca-na-area-de-comentarios
    https://www.oantagonista.com/brasil/fechamos-a-area-de-comentarios
    https://www.oantagonista.com/brasil/por-que-fechamos-os-comentarios

  4. Quem assistiu a entrevista dele ontem no Canal Livre da Band constatou que o sujeito é FRACO DEMAIS, vive EM CIMA DO MURO, saiu do PSDB, mas o PSDB ainda está no sangue dele!
    Esse PTN não passa de um PUXADINHO do PT! Fizeram uma MAQUIAGEM, colocaram um nome bonito e se arrumaram com a turma da EXTREMA-ESQUERDA ESPANHOLA, financiada pelo HUGO CHAVEZ!


  5. Meu Partido: → FFAA
    Meu Candidato: → Intervenção Militar !

    A ORCRIM, formada por comunistas/socialistas, bandidos vagabundos imundos, companheiros de viagem, e toda a laia existente na face da Terra, está consciente e apavorada com a aquiescência e ascensão da vontade popular pela imprescindível Intervenção Militar.

    Edição do Alerta Total – http://alertatotal.net
    Jorge Serrão – serrao@alertatotal.net

    http://www.alertatotal.net/2017/10/vamos-esperar-mais-uma-fraude-eleitoral.html

    Vamos esperar por mais uma Fraude Eleitoral?
    […]
    O outro problema previsível é sempre repetido pelo jurista Antônio José Ribas Paiva: “Jogar no cassino do Al Capone das eleições no Brasil é coonestar a Ditadura do Crime”. Qualquer um que consegue raciocinar um pouquinho com base na realidade sabe que nosso esquema eleitoral é um jogo de cartas marcadas, seja na totalização dos votos ou, principalmente, na definição das candidaturas. O pior: somos obrigados a participar deste golpe, uma farsa democrática.
    […]
    Agora, se não definirmos e debatermos o Projeto de Nação para o Brasil, certamente, nada vai mudar… Mesmo que muita gente poderosa leve tomatada ou (se bobear) porrada…
    __

  6. Isso é fato. Quando a gente olha a eleição na França, quando Macron sequer existia 1 ano antes…Sem falar que existe o imponderável, os desastres de aviao, os avc…E espero a guilhotina também, a cadeia…