“Muitas dessas medidas terão efeito em 2050, 2060”

Assessor especial do ministro da Defesa, o general Eduardo Garrido diz que o efetivo militar será reduzido gradualmente ao longo dos próximos anos.

“Efetivos serão substituídos por temporários”, diz.

Segundo ele, haverá uma redução gradual do contingente das Forças Armadas. “Muitas dessas medidas terão efeito em 2050, em 2060. Nossas economias principais se darão a longo prazo.”

Bolsonaro Tem Até 29/3 Para Salvar a Sua Aposentadoria. SAIBA MAIS

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 31 comentários
  1. O imbecil, militar ganha pouco, veja esse bando de deputados, senadores e ministros vitalícios, a reforma precisa mudar tudo, os militares precisam de apoio eles são a classe mais defasada em salari

  2. 😠 até lá o Google, pai da inteligência artificial, já terá substituído todo mundo por robôs, se o final da humanidade não ocorrer antes de 2030, através da redução populacional em 97%.

    1. E mais…dizem ser o papel deles defender a constituição….por que não estão defendendo? Só querem ganhar e ganhar as custas do povo.

    2. João entendido…a Alemanha não tem exército e tem mais soberania que o Brasil seu analfabeto funcional estupido….

  3. 2050 é a cabeça do meu p@.u !! é só o povo que tem o direito de se phu.d.3r pra já e voces ainda querem m@m@r por mais 30 anos?? governo d3sgr@çado que os coxas elegeram viu

  4. Não tem nem vergonha de falar isso… não se sabe nem como vai ser o ano que vem no Brasil quebrado sem a reforma da previdência pq os merd* dos milicos de pijama não aceitam perder a boquinha

    1. paises nao quebram, apenas da calote e inflacionam. Estamos longe da isonomia, tem militares do front e militares de escritorio. Precisava separar isso, quem arrisca a vida e quem nao arrisca nada.