"Muitas mortes podiam ter sido evitadas no Brasil"

“Muitas mortes podiam ter sido evitadas no Brasil”
Foto: Alan Santos/PR

“Muitas mortes e sofrimento podiam ter sido evitados no Brasil”, disse Christos Christou, presidente mundial da Médicos Sem Fronteiras, em entrevista para a Folha de S. Paulo.

“Bastava fazer o básico, adotar as medidas que funcionaram em muitos lugares. Medidas de saúde pública, usar máscara, evitar deslocamentos desnecessários, fazer distanciamento social, usar mensagens consistentes e claras e não negar a gravidade da doença, negar a doença (…). As pessoas veem o presidente e influenciadores promovendo e adotando essas medidas que não funcionam e são prejudiciais, e eles não conseguem deixar de fazer a mesma coisa.”

Ele disse também:

“O ‘kit Covid’ não é inofensivo. Há pelo menos três consequências. As pessoas não apenas tomam os remédios que não têm comprovação científica contra Covid, elas tomam em excesso, tomam todos os dias, doses maiores do que as recomendadas — e o resultado é que seus testes de funções hepáticas ficam muito alterados por causa disso.

Além disso, se eles têm sintomas, ficam em casa e se cuidam pouco, porque acham que o ‘kit Covid’ vai ajudar – e assim vão contaminando outros membros da família. 

Por fim, eles demoram para ir para o hospital, acham que o ‘kit Covid’ vai curá-los, e chegam muito tarde, mais difícil de reverter a situação.”

O kit Covid mata. Assine a Crusoé e leia a reportagem sobre a cloroquina bolsonarista.

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
TOPO