ACESSE

"Muito em 2020, e mais ainda em 2021", diz Mattar sobre privatizações

Telegram

Em entrevista à CBN, Salim Mattar disse hoje que o governo pretende acelerar o processo de privatizações de empresas estatais nos próximos meses.

O secretário especial de Desestatização, Desinvestimentos e Mercados afirmou que as privatizações devem ocorrer “muito em 2020, e mais ainda em 2021”.

“Pela primeira vez na história, nós temos um presidente absolutamente a favor das privatizações, um presidente que deseja ter um mercado com a livre competição, um presidente que deseja reduzir a quantidade de estatais”, disse Mattar.

“Efetivamente, todas as empresas devem ser vendidas, com exceção das que o presidente, o Congresso e a sociedade julgarem por bem permanecer. E dou o exemplo da Petrobras, da Caixa Econômica e do Banco do Brasil, pois existe hoje um clamor para que essas empresas continuem estatais.”

Mattar disse ainda:

“Temos 17 empresas hoje a serem estudadas para privatização, venda, manejo ou até mesmo extinção. Algumas empresas, como a Casa da Moeda, os Correios e a Eletrobras, dependem de um PL [projeto de lei], ou seja, dependem do Congresso. E o Congresso brasileiro já demonstrou ser absolutamente responsável e sensato, vide a reforma da Previdência na Câmara, onde teve mais de 370 votos.”

EXCLUSIVO: A DELAÇÃO COMPLETA DE PALOCCI. Saiba mais

Comentários

  • Idgar -

    Bolsonaro já colocou há meses a corrupção de lado (vide acordão com o 'Twicer' Dias Toffoli), Paulo Guedes não acabará com o déficit público no primeiro ano e Salim Mattar está só no sapatinho...

  • Ruy -

    Duas considerações: (1) muito papo e pouco resultado e (2) quem não quer a privatização do BB, BR e CEF são os mamadores de dinheiro público e os funcionários públicos marajás.

  • José -

    Privatiza tudo, inclusive petrossauro, Banco do Brasil e Caixa, chega de roubalheira e privilégios.

Ler 17 comentários