Muito mais, Gilmar

Ao chegar ao STF, há pouco, Gilmar Mendes defendeu que os colegas mantenham a decisão de fevereiro, quando a Suprema Corte determinou que condenados em segunda instância possam ser presos.

Uma possível revisão dessa jurisprudência está em análise neste momento.

“Acho que haveria prejuízo, sem dúvida nenhuma, até para a imagem do tribunal, para a estabilidade da jurisprudência.”

Seria muito mais do que isso, ministro.

Faça o primeiro comentário