Mulher de Moro mira concurseiros

A advogada Rosângela Moro, mulher do futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, abriu uma consultoria para ajudar pessoas que passaram em concursos públicos.

Não é para ajudar a passar –é para auxiliar quem passou a garantir na Justiça a nomeação e a posse.

Leia a nota de Igor Gadelha em Crusoé:

Mulher de Moro mira concurseiros

O inimigo número 1 de Sergio Moro. Leia AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 42 comentários
  1. Qual é o problema? Agora o Antagonista vai encarnar esse ódio irracional ao servidor público? O que vcs sugerem? Não repor servidores que saem? Contratar comissionados? Tinha que ser o Igor Pentel

    1. O problema não é concurso, e sim os cargos comissionados, criados politicamente. Estes acabando tem que haver abertura de concursos públicos e, aí sim, preencher as vagas com gente que ralou estud

    1. Exato. Estão confundindo cargos políticos (comissionados) e altos salários do serviço público (membros do judiciário entre eles) com gente que gasta do bolso pra se preparar durante anos.

  2. Iniciativa relevante. Os candidatos de preparam para o concurso, demonstram seus conhecimentos e acabam no limbo, enquanto entram pela janela indivíduos apadrinhados. Mérito e progresso!

    1. A maior dos brasileiros nunca sentou a bunda pra estudar. Aí querem pegar o “brasileiro médio” e comparar com uma pessoa que fez um processo de seleção concorridíssimo. Muito pantim.

  3. Cabe ao estado nao abrir concurso se nao ha vaga real. Ou entao esta apenas ludibriando os candidatos. O trabalho dela nao esta errado, se ela for muito bem sucedida vai duminuir concurso frajuto.

    1. Vários órgãos repoem força de trabalho com cedidos de prefeituras para cargos de maior complexidade. Vejam o Ministério Público de PE por exemplo (e olhe que é o guardão da lei…)

  4. Afinal alguém que vai ajudar a frear essa indústria de concursos que arrecada milhões. Quem faz concurso, passa, e vê muitas vezes um novo concurso para suprir aquela vaga que ele passou.

    1. Até pra se tornar um “barnabé” no serviço público tem que ralar. São pessoas que investem honestamente procurando vida melhor pra si e sua família num país com economia instável. Viva a meri

    2. A diferença é que estes “barnabés” tem que ser competente. Se não for assim o Homem comum, por não gostar de estudar para progredir na vida não terá nenhum serviço público de qualidade. Sim

    1. Estudar e passar em concurso público não é pra qualquer um. É preciso renúncia, dedicação e ainda aturar invejosos.

    2. Certo! Quem tem padrinho não estuda nem trabalha; sabe que não morrerá pagão. Basta comparar Juízes Profissionais com os caóticos políticos togados, beneficiários da catapulta política.