Mulheres do Ministério Público rejeitam ‘cotas femininas’ na instituição

O Antagonista teve acesso a uma carta de mulheres do Ministério Público contra a possibilidade de criação de cotas femininas na instituição.

“Nós, mulheres, manifestamos o nosso profundo constrangimento ante a possibilidade de que venham a ser criadas cotas que garantam qualquer privilégio para nós dentro do Ministério Público.

O Ministério Público é um órgão no qual jamais se cogitou qualquer tipo de discriminação contra as pessoas do sexo feminino, sendo que todos os cargos e participações em eventos públicos sempre foram garantidos para as mulheres que demonstraram competência suficiente para se sobressair na profissão.

A simples cogitação de que seja necessária a criação dessas cotas discriminatórias já representa para nós uma vergonha indisfarçável, como se não tivéssemos as mesmas condições mentais dos demais colegas para alcançar cargos de poder do nosso interesse.

Assim, as promotoras de Justiça, procuradoras de Justiça e procuradoras da República abaixo-assinadas requerem ao CNMP que não aprovem esse tipo de cota, eminentemente discriminatória e com potencial criador de rótulos, que ao contrário de nos beneficiar, só representará um grave retrocesso na nossa história profissional, que sempre foi e deverá ser pautada pelo mérito.”

1. Marya Olimpia Ribeiro Pacheco, MPDFT
2. Andréa Bernardes de Carvalho, MPDFT
3. Silvia Regina Becker Pinto, MPRS
4. Isabela Lúcio Lima da Silva, MPRN
5. Debora Balzan, MPRS
6. Ana Paula Westmann Anderlini, MPSP
7. Luciana Medeiros Costa, MPDFT
8. Carmen Eliza Bastos de Carvalho- Promotora de Justiça, MPRJ

9. Clarisier Azevedo Cavalcante de Morais, MPF/RN
10. Renata de Vasconcellos Araujo Bressan, MPRJ
11. Jaqueline Ferreira Gontijo, MPDFT
12. Anna Maria Amarante Brancio, MPDFT
13.Márcia Sirotheau Milhomens Corrêa, MPDFT
14. Camila.de Fatima Gomes Teixeira, MPMG
15. Rafaela Huergo, MPRS
16. Erminia Manso, MPRJ
17. Ruth Kicis, MPDFT
18. Danielle Cavalcante de Barros, MPRJ
19. Carla Carvalho Leite, MPRJ
20. Melissa Gonçalves Rocha Tozatto, MPRJ
21. Cláudia Marcia Luz, ex-procuradora-geral de Justiça Militar
22. Maria Ester Henriques Tavares, ex-procuradora-geral de Justiça Militar
23. Ana Beatriz Miguel de Aquino, MPRJ
24.Maria de Lourdes Souza Gouveia, MPM
25. Regina Gomes de Macedo Leme, MPSP
26. Flavia Beiriz Azevedo, MPRJ
27. Janaina Marques Corrêa Melo, MPRJ
28. Sandra Guimarães Cardoso, MPMG
29. Liliane Guimarães Cardoso, MPDFT
30. Ana Lucia Melo, MPRJ
31. Monica Marques, MPRJ
32. Denise Sankievicz, MPDFT
33. Luciana Teixeira Rezende, MPMG
34. Andrea de Carvalho Chaves, MPDFT
35. Lisiane V. Veríssimo da Fonseca, MPRS
36. Adriana Costa, MPRS
37. Viviane Tavares Henriques, MPRJ
38. Juliana Poggiali Gasparoni è Oliveira, MPDFT
39. Adriana Palma Schenkel, MPRJ
40. Fatima Pacca A. Winkler, MPRJ
41. Izabela Figueira, MPRJ
42. Rosângela Mazzuco, MPRS
43. Bruna Maria Borgmann, MPRS
44. Nathália Swoboda Calvo, MPRS
45. Karine Camargo Teixeira, MPRS
46. Letícia Elsner Pacheco de Sá, MPRS
47. Fernanda Soares Pereira, MPRS
48. Marta Alves da Silva, MPDFT
49. Livia Cruz Rabelo, MPDFT
50. Selma Leão Godoy, MPDFT
51. Arinda Fernandes Procuradora de Justiça, MPDFT
52. Eline Levi, MPDFT
53. Helena Criatina Mafra, MPDFT
54. Caroline Eller, MPSC
55. Márcia Pereira da Rocha, MPDFT
56. Jayne Abdala Bandeira, MPSC
57. Carla Mara Pinheiro, MPSC
58. Berenice Maria Scherer, MPDFT
59. Christiane Barbosa Monnerat de Azevedo, MPRJ
60.Mirya Tavares Pinto Cardoso Ferro, MPAL
61.Denise Guimarães de Oliveira, MPAL
62. Eliane Maria Caboclo Capellini, MPSP
63. Meire de Souza, MPMG
64. Larissa Bezerra Luz, MPDFT
65. Luciana bertine Leitao, MPDFT
66. Marlene Santana, MPAL
67. Claudia Valéria Pereira de Queiroz Teles, MPDFT
68. Maria Elda Fernandes Melo, MPDFT
69. Maria Anaides do Vale Siqueira Soub, MPDFT
70. Maria Rosynete de Oliveira Lima, MPDFT
71. Candida Marcolina Ferreira de Faria, MPDFT
72. Adilza Inácio de Freitas, MPAL
73. Marilda dos Reis Fontinele, MPDFT
74. Isis Guimarães, MPDFT
75. Fernanda Moreira, MPAL
76. Fabiana Scotti Giusti, MPDFT
77. Fernanda da Cunha Morais, MPDFT
78. Ana Claudia Magalhães Alves de Melo, MPDFT
79. Marta Resende, MPDFT
80. Marinita Maria da Silva, MPDFT
81. Ana Luísa Lobo Leão Osório, MPDFT
82. Cláudia Rodrigues de Morais Piovezan, MPPR
83. Gabriela dos Santos Lusquiños- MPRJ
84. Nizete de Azevedo Oliveira, MPRJ
85. Ana Beatriz Villar da Cunha Botelho, MPRJ
86. Bianca Britto de Araujo – procuradora da república, MPRJ
87. Maria Emilia Moraes de Araujo, MPF/PRR-3
88. Lindora maria araujo, subprocuradora-geral da república
89. Andréa Machado Speck, MPSC
90. Alessandra Charbel Janiques Rebouças, MPDFT
91. Itala Maria de Nazaré Braga Cicerelli, MPBA
92. Priscila Naegele Vaz Xavier, MPRJ
93. Juliana Mendes Daun Fonseca, Procuradora de SantosSP
94.Ione de Souza Cruz, Procuradora de Justiça Militar
95. Audrey Marjorie Alves de Paula Leocadio Castro, MPRJ
96. Cátia Gisele Martins Vergara, MPDFT
97. Denise Rocha Mendes, MPDFT
98. Cristina Rasia Montenegro, MPDFT
99. Ana Cristina Silva, MPDFT
100. Cleonice Maria Resende Varalda, MPDFT
101. Maria Aparecida Donati Barbosa, MPDFT

Temas relacionados:

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Acho que ser contra as cotas apenas no MP e cobrar cotas no resto do serviço público, um pouco hipócrita. Se as cotas são ruina, são ruins para todos os setores. Então elas devem ser contra e pront

Ler mais 96 comentários
  1. Acho que ser contra as cotas apenas no MP e cobrar cotas no resto do serviço público, um pouco hipócrita. Se as cotas são ruina, são ruins para todos os setores. Então elas devem ser contra e pront

  2. Sou contra qualquer sistema de cotas. Fora da meritocracia não há solução. No serviço público, não há discriminação social, racial, de gênero ou outra que não possa ser superada pelo…

  3. Com tanta mulher com tutano como essas, tivemos o azar de ter como primeira mulher presidente uma pléin-pléin q nem a tabuada simples sabe fazer sem calculadora. Isso não é destino, é praga dos céus!!

  4. O problema está na última frase do texto. A esquerda odeia o mérito, o que vale é a militância. Quem sabe com cota dê para infiltrar umas militantes nos MP’s.

  5. Mulheres inteligentes, que não precisam de nenhuma “bengala” que os populistas inventaram, apenas para fazer média (e votos) com os incompetentes!!! Meritocracia não tem sexo, petralhada…

  6. Todos de pé aplaudindo. Mulheres valorosas que estudando com muito esforço conquistaram por mérito o que queriam se saindo melhor que muitos homens. Não por seu genero, mas por seu intelecto.

  7. Adorei: “como se não tivéssemos as mesmas condições mentais dos demais colegas”. O que será que as feministas e principalmente a esquerdopatia acha dessas mulheres que preferem mérito a privilégios?

    1. Parabéns,meninas,é assim que se faz!!!!Conhecereis a verdade,e a verdade vos libertará (João 8:32)

  8. Estas brasileiras sim! Representam a verdadeira MULHER BRASILEIRA que entra no mercado de trabalho por mérito próprio e educa seus filhos para serem homens e mulheres de verdade

  9. Os 4(quatro) do STF querem matar a Lavajato já acabaram com a justiça brasileira, tanto que se faz necessária a manifestação das doutoras contra a palhaçada. Não foi este o país que me ensinaram amar

  10. estão de parabéns.Precisam sim de competência e não de subserviência que é o que ta destruindo nosso pais.Bravura, determinação pra atingir os objetivos pelos próprios méritos.

  11. Isso é coisa da Dodge. Sugiro q deem uma olhada no q ela está fazendo na Escola Superior do MPU, c/esse negócio de mulheres e demais minorias globalistas (incluindo contratação de prof.transgênero).

  12. Salve! Mulheres de verdade, profissionais de verdade, que nao precisam de favores do papai estado ou de quaisquer grupos de “protetores”. Que facam escola, que sejam exemplo!

  13. Eu tenho me sentido bastante desgostosa com as mulheres atualmente. Ou são feminazi ou são mimimi. Mas essas mulheres do MP nos ensinam que vale a pena lutar não por cotas, mas por competência.

  14. Muito bem!!! Cotas são discriminadoras e envergonham os grupos que dizem defender. Parabéns às representantes do Ministério Público! O critério deve ser sempre o mérito.

  15. SENSACIONAL, é o mínimo que se pode dizer dessa atitude, são de brasileiras assim que o nosso país precisa. Chega de cotas para cor, raça, gênero ou sexo, que a meritocracia seja o baluarte.

  16. Meus parabéns as procuradoras e promotoras que assinaram o documento. Vocês são um excelente exemplo para um país afundado em ideologias, uma delas o feminismo, que não agrega, só separa.

  17. Grande lição de DIGNIDADE e AMOR PRÓPRIO q. devia ser seguida pelas Feminazi, o Movimento Negro Cotista, os LGBTistas e demais mal amados e mimados q. imploram por um afago em sua péssima auto-estima

  18. Parabéns, agora ajudem a colocar Bolsonaro na presidència para termos ORDEM e PROGRESSO. Vamos privatizar o que pudermos para sobrar dinheiro para investirmos em saúde, segurança, educação

  19. Até que em fim estamos vendo uma instituição decente e honrada , que rejeita previlégios. Os outros movimentos deveriam seguir este grande exemplo dessas mulheres .Este é o Brasil que quero

  20. Depois dizem que Bolsonaro é maluco. Mulheres competentes não precisam de cotas, cotas é desculpa de gente preguiçosa. Sejam índios, negros ou mulheres. Tem que dar é condições para todos na base educ

  21. Temos que acabar com essa hipocrisia! Hoje temos mulheres na presidência do STF, Procuradora Geral da República, diversas Governadoras de Estados da União, etc. Competência não tem sexo ou cor.

  22. Reparação histórica. Os negros não questionaram. Segundo a representante de voces (Dilma Rousseff), no passado a mulher era mulher-sapiens, hoje é sapiens-sapiens. Inclusive a Dilma e a Claise Hoffma

  23. Corretas essas assinantes. Cotas de quaisquer naturezas atestam falta de capacitações para acesso pelas vias isonômicas. Conheço pessoas Afrodescentes também recusaram ao ingresso em Escolas Públicas.

  24. É isso aí garotas. Mulheres e homens têm que entrar no serviço público e, até privado, por mérito , inteligência sem paternalismos machistas que reduziriam as cotistas a beneficiárias de esmola.

  25. É isso aí! O sistema de cotas foi criado para beneficiar incompetentes. Há quem ache justo prejudicar alguém que estudou mais, que se esforçou mais do que outro, apenas por causa do sexo ou da cor.

  26. Pessoas de coragem, valor e honra jamais querem esmolas, sabem que muitas vezes competem em condicoes desiguais, mas isto as faz melhor, isso da mais valor a luta, mais dignidade, mais honra.

  27. Esse tipo de atitude deveria ser tomada por todos aqueles que são discriminados por cotas! Qualquer um que recorra a este artifício para conseguir algo, merece o título de tutelado inferior!!!

  28. Fiquei surpreso. Passo a ver de outra forma estas mulheres. Pra mim, proteção a mulher só caso de violência, incluindo a doméstica, e para mulheres grávidas. São competentíssimas.

  29. Grande lição de DIGNIDADE e AMOR PRÓPRIO! Devia ser seguida pelas Feminazi, o Movimento Negro Cotista, os LGBTistas e demais mal amados e mimados q. imploram por um afago em sua péssima auto-estima.

  30. O mesmo MP que impõe goela abaixo as cotas em todos os demais órgãos. Pimenta nos olhos dos outros é colírio. Deduz-se que nos outros órgãos as mulheres precisam de cotas por serem menos qualificadas.

  31. Alguém com atitude para desmontar a farsa ideológica incompetente e de cabresto sistema de cotas, privilégio dado aos preguiçosos, vitimistas e oportunistas que desqualificam os órgãos que adentram.

  32. Grande lição de DIGNIDADE e AMOR PRÓPRIO que devia ser seguida pelas Feminazi, o Movimento Negro Cotista, os LGBTistas e demais mal amados e mimados q. imploram por um afago em sua péssima auto-estima

  33. Cotas para gordos, baixinhos, feios, caloteiros, orelhudos, gays, sapatoes e outras sao um escandalo de discriminacao. Essa palavra tem que ser banida do dicionario. Sao feitas por politicos picareta

  34. Parabens as ilustres procuradoras, elas estao certissimas, nada substituirá o merito, ha qeu melhorar o ensino, nos erviço publico o numero se mulheres ja e maior do que o de homens, por merito

  35. Em desespero vc procura um medico , advogado, engenheiro, ou outro profissional qualquer pelo genero ou cor da pele, vc procura o melhor. Abaixo as cotas, Abaixo a vitimizacao, Abaixo a politicagem.

  36. Cota para que ?? O que é necessário para que o cidadão seja beneficiado, na minha opinião, indiferente de sexo, cor, credo, orientação sexual, para ter acesso a tudo que os demais, é a CAPACIDADE.

  37. Parabens, sem vitimizacao. Pessoas inteligentes sabem que a base de tudo tem que ser o merito, senao toda instituicao eh destruida, precisamos menos politicos (ignorantes) e mais merito

    1. Não. Eu também morreria de vergonha se criassem uma cota pra alemães, seria o mesmo que dizer que eu sou um débil mental e preciso duma cota pra ser alguém na vida. Não sei como os negros aceitaram.

  38. Cotas de genero e raciais servem colocar o estigma. Se colocarem fica de vez a marca que mulheres ou negros sao menos inteligentes e precisam de ajuda. Cotas somente sociais e olha la.

  39. Contei apenas 5 integrantes do MP do nordeste. Bahia: 1; Alagoas 2; Rio Grande do Norte: 2. Por que? Será que as demais integrantes do MP dos demais Estados apóiam a tal cota? Ou a desconhecem?

  40. Ora, ora, mal posso crer. Num país em que uma parcela gigantesca da população busca um privilégio, seja lá a que pretexto, essa atitude me deixa positivamente admirado. Parabéns a todas!