Na compra de Pasadena, Coutinho foi ateu

Luciano Coutinho, presidente do BNDES e conselheiro da Petrobras, afirmou na CPI ter consciência de que, como conselheiro, tem sempre que zelar pelo melhor interesse da empresa. Disse ele: “Eu sigo isso religiosamente”.

Durante o processo de compra da refinaria de Pasadena, o pior negócio da história do capitalismo mundial, Luciano Coutinho decidiu ser ateu.

200