Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Em busca da reeleição, Bolsonaro reinicia tour de inaugurações pelo Brasil

Presidente esteve reunido com oito ministros e cobrou mapa de obras e realizações do governo; ideia é fazer dois eventos por semana
Em busca da reeleição, Bolsonaro reinicia tour de inaugurações pelo Brasil
Foto: Alan Santos/PR

Em busca da reeleição, Jair Bolsonaro (PL) reinicia hoje um tour de inaugurações pelas regiões Norte e Nordeste, com o intuito de desbancar a liderança de Lula (PT) nas pesquisas de intenção de voto.

Como mostramos ontem, na pesquisa Exame/Ideia, o petista tem 41% das intenções de voto no 1º turno, contra com 24% do presidente da República e 11% do ex-juiz Sergio Moro (Podemos). No levantamento Quaest, Lula aparece com 45% e Bolsonaro (foto) com 23%.

Assessores palacianos afirmaram a O Antagonista que o presidente da República está incomodado com o fato de ter estagnado na casa dos 25% nas sondagens até o momento.

Por isso, ao longo dessa semana, Bolsonaro teve várias reuniões com aliados e com os ministros Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), João Roma (Cidadania), Flávia Arruda (Secretaria de Governo), Onyx Lorenzoni (Trabalho e Previdência), Gilson Machado (Turismo), Fábio Faria (Comunicações), Anderson Torres (Justiça) e Ciro Nogueira (Casa Civil). O presidente pediu um mapa de obras que poderão ser entregues no início deste ano.

A primeira parada desse tour de obras será em Macapá, para o lançamento do projeto Norte Conectado. Durante o ato, Bolsonaro vai entregar 770 quilômetros de cabos de fibra ótica de altíssima velocidade, instalados no leito do Rio Amazonas.

Para tentar demonstrar que não é revanchista, Bolsonaro convidou para o evento o ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre (DEM), que trabalhou contra a indicação de André Mendonça ao STF.

O presidente também quer desembarcar nas próximas semanas no Amazonas, onde deve ter outro encontro com representantes da Assembleia de Deus. Também deverá ir para Bahia e Alagoas. No Nordeste, o foco será a entrega de casas populares.

A ideia é que Bolsonaro faça, até o fim de junho, pelo menos duas viagens para a entrega de obras por semana, na intenção de elevar a popularidade. Isso porque a legislação eleitoral impede que detentores de cargos públicos participem de inaugurações após 4 de julho.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....