Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Na semana passada, Heleno defendeu punição a militares em atos políticos

Na semana passada, Heleno defendeu punição a militares em atos políticos
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Quatro dias antes de Eduardo Pazuello participar de um ato pró-Bolsonaro ao lado do presidente no Rio de Janeiro, o general Augusto Heleno se posicionou contra a presença de integrantes das Forças Armadas em manifestações políticas.

Na última quarta-feira (19), durante audiência na Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara dos Deputados, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) afirmou que não vê problema em militares da reserva participarem de atos políticos. No entanto, no caso de integrantes da ativa, como o de Pazuello, Heleno defendeu punições.

“É preciso entender qual é essa participação. Os militares da reserva podem participar de manifestações políticas. Militares da ativa não podem e serão devidamente punidos se aparecerem em manifestações políticas, não tenho dúvida disso, isso é muito claro.”

Nesta segunda-feira (24), o vice-presidente Hamillton Mourão afirmou que Pazuello errou e pode ir para a reserva.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO