Nada aconteceria sem aval de Flordelis, diz delegada ao Conselho de Ética

Nada aconteceria sem aval de Flordelis, diz delegada ao Conselho de Ética
Reprodução/TV Câmara/YouTube

A delegada Bárbara Lomba Bueno, primeira responsável pelas investigações do caso Flordelis, disse nesta terça (13) que nada aconteceria dentro daquela casa e como aconteceu sem o aval final da deputada”.

“Até a altura em que nós investigamos, eu posso afirmar que as pessoas envolvidas – assim, de novo, as pessoas em cujos telefones, em cujos depoimentos, é, nós comprovamos que estavam diretamente envolvidas – todas são absolutamente vinculadas à deputada Flordelis. E de outra parte, por isso nós tivemos o cuidado de investigar também como funcionavam as relações ali, naquele grupo, nós conseguimos saber com clareza, isso não tem dúvida, que nada aconteceria dentro daquela casa e como aconteceu sem o aval final da deputada”, disse a delegada ao Conselho de Ética da Câmara.

Bueno acrescentou que a investigação de mensagems em celulares “sem dúvida nenhuma trouxe às investigações uma indicação fortíssima do envolvimento, não só da ciência, mas do envolvimento da deputada na ação criminosa”.

Bueno conduziu as investigações de junho de 2019 a janeiro de 2020, quando foi substituída pelo delegado Allan Duarte Lacerda.

A delegada já tinha comparecido ao Conselho de Ética da Câmara. No fim de março, disse que a motivação do crime “certamente passa por poder”. 

“Provavelmente também dinheiro, recursos materiais. Mas poder e invasão de tudo, uma vida, por parte da vítima. Tudo indicava que havia já um substituto da vítima, e a vítima havia percebido isso”, disse a delegada, no mês passado.

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO