"Nada há de criativo, original ou inusitado", diz Barroso sobre instalação da CPI

“Nada há de criativo, original ou inusitado”, diz Barroso sobre instalação da CPI
Foto: Roberto Jayme/ASCOM/TSE

Ao justificar a liminar em que determinou a instalação da CPI da Covid, Luís Roberto Barroso citou obras de Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes que defendem a abertura obrigatória se os requisitos estiverem atendidos — um terço de apoio interno, fato determinado e prazo certo.

“A doutrina é unânime. Essa é a posição consensual da doutrina constitucional brasileira. Portanto nada há de criativo, original ou inusitado na decisão liminar, à luz da doutrina vigente no Brasil”, disse o ministro.

Leia mais: Não deixe de ler a edição especial da Crusoé, a revista que fiscaliza TODOS os poderes.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO