"Não acho que serei despedido nos próximos meses", diz Guedes a investidores

“Não acho que serei despedido nos próximos meses”, diz Guedes a investidores
Foto: Adriano Machado/CRUSOE

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse a investidores que o Brasil “é o lugar certo para o bom dinheiro”. “Eu não acho que serei despedido nos próximos meses, como o antigo ministro da Fazenda, e eu acho que é hora de vir para o Brasil”, disse, em evento do Milken Institute, segundo o UOL.

Durante sua fala, Guedes indicou que o governo brasileiro pode criar um banco digital que teria como correntistas as pessoas que receberam o auxílio emergencial. Depois, disse ele, a ideia seria vender o controle desse banco na bolsa de valores.

Segundo Guedes, 64 milhões de pessoas receberam o auxílio, a um custo de R$ 321 bilhões previsto até dezembro.

“Nós digitalizamos 64 milhões de pessoas. O quanto vale um banco com 64 milhões de pessoas? Pessoas de baixa renda, mas pessoas que foram bancarizadas pela primeiríssima vez, então elas vão ser leais pelos restos de suas vidas”, declarou. “Estamos preparando um IPO [oferta de ações] desse banco.”

Ele não citou a Caixa Econômica Federal, responsável pelo cadastro dos beneficiados e pelo pagamento do auxílio emergencial.

 

Leia mais: Exclusivo: a casa secreta de Brasília onde ministro conspira contra ministro
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 27 comentários
TOPO