ACESSE

“Não adianta o Paulo Guedes fazer beicinho”, diz líder do Centrão sobre a reforma

Telegram

O líder da maioria na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP), disse ao Estadão que conseguir 308 votos para a aprovação da reforma da Previdência “é uma difícil construção cirúrgica”.

“O governo não ajuda muito, porque o presidente Bolsonaro tem boa intenção, mas não tem projeto e não tem foco.”

Ribeiro disse ainda que “não adianta o Paulo Guedes fazer beicinho. O que adianta é aprovar uma reforma realista, mesmo que mais modesta”.

“Se o Paulo Guedes quiser sair não tem problema, o presidente mesmo já disse que a porta está aberta.”

“É mais fácil Bolsonaro renunciar do que ele pedir para sair”, diz amigo de Paulo Guedes. Confira agora

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 105 comentários