"Não cabe a nenhuma autoridade pública reconhecer o direito à vida a uns e não a outros"

Foi o que disse Dom Ricardo Hoerpers, que também falou pela CNBB na audiência pública realizada no STF para discutir a descriminalização do aborto, segundo a Folha.

“Como este Supremo Tribunal Federal vai justificar a pena capital a um ser humano indefeso?”

Ele afirmou que a Constituição prevê a inviolabilidade da vida e defendeu que, com 12 semanas, um embrião já é um ser humano único.

“Segundo dom Ricardo, se a questão é de saúde pública, é preciso aprimorar as políticas públicas para a saúde da mulher e a educação sexual, principalmente nas áreas mais pobres. Ele deu como exemplo de iniciativa positiva as casas pró-vida mantidas pela Igreja Católica em vários estados, que visam dar apoio às mães que decidem ter os filhos.”

Comentários

  • Igor -

    Não sei pra que esse "debate" todo. Todo mundo sabe que o STF irá legislar a favor do aborto independente do que qualquer outro pense.

  • HIPÓCRITAS -

    A Igreja católica não resolve o problema da pedofilia no seio de sua congregação e nessa questão vêm posar de moralistas preocupados com a vida do feto. Hipócritas....e os fetos crescidos violentados?

  • LULA -

    Na prática essa liberação do aborto funcionará como um passe livre para fudeção sem responsabilidade. Tipo vamos transar se der zica nos tiramos. Num país em que um bando de idiotas votam no PT.

Ler 35 comentários