ACESSE

"Não concordo com a distribuição da cloroquina em massa"

Telegram

Estudo coordenado pelos principais hospitais privados do Brasil aponta que a hidroxicloroquina, associada ou não à azitromicina, não tem eficácia no tratamento de pacientes internados com quadros leves e moderados de Covid-19, como noticiamos ontem.

A deputada Carmen Zanotto (Cidadania), relatora da comissão da Covid-19 na Câmara, disse a O Antagonista que, até aqui, “todos os estudos ainda são preliminares” e mantém a opinião de que “o médico é que deve fazer a avaliação de qual a conduta terapêutica vai dar para o seu paciente.”

Carmen, porém, acrescentou:

“Não concordo com distribuição da cloroquina em massa, sem a devida prescrição e a consulta de cada um dos pacientes, para análise do quadro clínico e acompanhamento do quadro clínico.”

A pesquisa publicada nessa quinta (3) no New England Journal of Medicine verificou que, no grupo de pacientes que fez uso dos medicamentos, foram mais frequentes alterações nos eletrocardiogramas e nos exames de sangue que representam maior risco de arritmia cardíaca e lesões no fígado.

Nesta semana, em vídeo institucional, o comandante do Exército, Edson Leal Pujol, exaltou a produção de cloroquina pelos militares e afirmou que “essa pronta resposta já recuperou milhares de integrantes da nossa família verde-oliva”.

Leia mais: Sócios no desastre: a responsabilidade dos governadores na pandemia. Clique aqui para ler mais

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 65 comentários